Tipos de Plataformas Onshore

As perfurações da crosta terrestre existem já à várias centenas de anos com o objectivo de conseguir obter recursos.

No inicio o recurso mais procurado era a água para a rega das colheitas e as perfurações eram feitas de um modo muito simples usando pequenas ferramentas.

As coisas evoluírem e hoje já se fazem escavações a milhares de metros de profundidade usando principalmente dois métodos:

Perfuração por percussão

Neste método são utilizados pedaços pesados de metal que vão sendo “martelados” para irem perfurando.

A ponta desse pedaço de metal é afiada e a sua forma e tamanho difere de acordo com o tipo de material a ser perfurado.

Este tipo de perfuração é utilizada em locais em que o furo é pouco profundo e em zonas de rochas não muito duras. Fazendo uma comparação é quase como martelar um prego mas sem martelo.

Perfuração rotativa

A perfuração rotativa é a mais conhecida e utilizada hoje em dia. Nesta técnica é utilizada uma broca abrasiva que está em constante rotação.

A rotação da broca e o contacto dos dentes da mesma com o material a ser perfurado leva ao desgaste da rocha e consequentemente à sua perfuração.

Dependendo do tipo de material a perfurar e da sua dureza é necessário ir substituindo a broca de tempos a tempos. Este método é utilizado em locais de alta pressão e a profundidades elevadas.

Estes são os dois tipos de perfuração onshore, ou seja em terra, utilizados hoje em dia.